ATLETA DE BODYBOARD CAIO SOMBRA DA UMA PAUSA NO ESPORTE



Tudo em nossa vida possui um início, meio e fim, isso é algo lógico, caio sombra após 13 anos de bodyboard decidiu da uma pausa no esporte por tempo indeterminado.

Tudo começou com uma revista e hoje com 28 anos o atleta abriu o jogo e conta como tudo começou, confira agora a entrevista!

Como o bodyboard entrou na sua vida?


Caio Sombra: Foi por um acaso, primeiro conheci o surf através de revistas e pedi ao meu pai que ele me presenteasse com uma prancha no aniversario só que no dia ganhei um bodyboard dormi em cima do bicho e no outro dia fui pro Icaraí e nunca mais parei. Na época eu estudava no centro e de vez em quando me encontrava com o Jomar de Sousa, lembro que algumas das vezes eu estava folheando uma revista de surf e ele tava do meu lado daí começamos a conversar sobre o bodyboarding, na época o que eu mais queria mesmo era surfar de prancha.

Você foi uns dos pioneiros do bairro conjunto ceará a praticar o esporte, sendo referencia pra muita gente dentro do bairro e fora dele, como era visto o bodyboard?



Caio Sombra: Pra quem não conhece o conjunto Ceará ele fica na periferia de Fortaleza e fica distante 14 km do Icaraí, na verdade eu fui o único que sobrou da minha geração e o bodyboarding estava em transição das manobras de base para as manobras aéreas, mas antes de mim tiveram muitos outros praticantes (Flavinho, Cristiano, Jomar de Sousa, Ivan Júnior, Edilberto, Olavio, Mardônio Silveira e Marcio Fernandes). Na época o bodyboarding não era tão bem divulgado como hoje e os equipamentos não eram uns dos melhores que existiam, a galera surfava sem compromisso com competições, o que todos queriam era passar o dia dentro d’água. Sobre eu ser referência aconteceu naturalmente porque todos que moram no bairro passam pela mesma dificuldade que eu passei e isso te mantém focado e você cobra mais resultados de si.

O bodyboard com certeza trouxe muitas amizades especiais para você, e ele sempre esteve presente em todos seus momentos de surf, o que falar de Jomar Sousa?


Caio Sombra: São muitos momentos, um dos maiores incentivadores no esporte, lembro que muitas das vezes saímos umas 3:30hs da madrugada de bike e se mandava pro Icaraí chovendo, muito amor ao esporte e nos momentos ruins ou bons e o Jomar sempre teve presente na minha vida e eu na vida dele, parceria de verdade.

Qual o motivo da pausa no esporte?

Caio Sombra: São muitos motivos, o principal são os estudos, preciso terminar minha graduação em engenharia elétrica e, além disso, descobri a escalada, um esporte pouco divulgado no Ceará, mas que tem a mesma magia do bodyboarding é contagiante.

Primeiro domingo sem ir à praia?


Caio Sombra: Foi um pouco complicado, mas consegui ocupar minha cabeça com um planejamento pessoal que faço sempre, só pra poder organizar minhas metas e objetivos.

Você praticamente decidiu dar um tempo no bodyboard em um swell alucinante que atingiu todo litoral do ceará nesse mês de março, como vai ser ver o próximo swell de fora d’água?


Caio Sombra: Não podia ser melhor, pra encerrar com chave de ouro peguei o swell nos dois picos que eu amo de coração Titãnzinho e Icaraí. Não sei como vai ser, pois o próximo swell vai ser na semana santa e como é de praxe as ondas ficam perfeitinhas existe uma pequena possibilidade de eu ainda pegar esse, mas antes tenho que ver como estará minhas prioridades.

Você já explorou praticamente todos os picos do Ceará, qual foi o mais perfeito?


Caio Sombra: Com certeza o Titãnzinho é o melhor pico do Ceará sem desmerecer os demais.

A praia do Icaraí é o local onde você cresceu e passou os melhores dias da sua minha vida como disse em uma publicação recente no facebook, como é ver esse pico sendo destruído pelo avanço do mar?


Caio Sombra: Acho que o pior do que ver o pico sendo destruído é a falta de mobilização por parte dos órgãos públicos, quando o projeto de contenção do avanço do mar foi aprovado tava uma beleza no papel, mas só enterraram dinheiro na Av. Litorânea e o mar levou.

Nos anos 90 o bodyboard aqui no Brasil ainda estava engatinhando, mais você já estava no meio de gente grande, como você via os atletas e o bodyboard naquela época?


Caio Sombra: Nossa, acredito que se naquele tempo o bodyboarding tivesse a estrutura e os equipamentos de hoje, com certeza já teríamos a mais tempo alguns campeões mundiais de bodyboarding no Ceará.

Sabemos que você sempre teve uma atenção muito grande com a nova geração no bodyboard, o incentivo ainda continua mesmo fora d’água?


Caio Sombra: Com certeza, tem umas apostas aqui no bairro que com certeza vão fazer a diferença no esporte, tem meu pupilo aí que vai dar trabalho pode anotar o nome dele aí Quemuel Silva.

Você foi um cara que sempre levou alegria pro mar e sempre chegava com o Crowd nos picos, levando a reca junto com você, esses momentos pode ser o que mais deixe saudade?


Caio Sombra: Já ta deixando, eu sempre gostei de andar com muita gente dentro do carro e foram muitas trips com várias pessoas diferentes, consegui ser carismático e atencioso com todos.

Qual foi o seu melhor momento, o mais marcante, dentro do esporte?

Caio Sombra: Todos foram marcantes, até os momentos ruins foram bons, serviram de aprendizado.

Você esteve recentemente no Rio de Janeiro, será que vai conseguir esquecer Itacoatiara?


Caio Sombra: Não tem como esquecer Itacoatiara não só pelas ondas, mas também pelas pessoas, tento fazer amizade em todos os lugares por onde passo e lá não foi diferente.

Família hoje para caio sombra?


Caio Sombra: Minha família é tudo pra mim, não me imagino sem eles, casei muito cedo e com isso adquiri responsabilidades, agradeço muito a minha esposa paciente porque sem ela eu não seria a pessoa que sou hoje, Rebecca, Cauã e Catheriny, amo vocês!

Agora que você vai ficar um tempo fora d’água, conta pra gente o (segreda na remada apelidado pelos amigos como motorzinho)?

Caio Sombra: Não existe segredo nenhum, é só treinar muito e nunca gastar suas forças em ondas ruins, tem que focar na onda boa e explodir na remada.

Volta ao bodyboard?


Caio Sombra: Vou continuar acompanhando o esporte, mas não irei praticar, sempre que tiver campeonatos tentarei marcar presença, quanto a voltar vamos dar tempo ao tempo.

Amizade x bodyboard ?

Caio Sombra: Tem sempre que existir independente de idade ou classe social, até porque todas as pessoas que praticam o bodyboarding estão em busca de um ponto em comum.

A melhor trip?


Caio Sombra: Ceará tem muita onda e boa e consegui fazer um mapeamento de vários picos aqui no estado e ainda tem alguns secrets.

Melhor onda que surfou no Brasil? 

Caio Sombra: Itacoatiara – Rio de Janeiro

Amigos inesquecíveis no bodyboarding?























Caio Sombra: Todos têm um lugar no meu coração, mas existem duas pessoas que ocupam um lugar especial, Jomar de Sousa e Wandson Mendes.


Deixe sua mensagem aos leitores do osbodyboards.com

Caio Sombra: Seja humilde em tudo que você fizer, cultive amizades, ajude ao próximo e o mais importante agradeça a Deus por tudo que lhe acontecer de bom e principalmente o que lhe acontecer de ruim, pois ele sabe todas as coisas. Nunca parem de estudar, o bodyboarding é muito bom e acompanhado de conhecimento é melhor ainda.
-----------------


''Em nome de todos os bodyboards desejamos que todos seus planos sejam realizados e que Deus sempre abençoe cada vez mais sua família. Nunca esqueça que os caminhos de Deus é o caminho da felicidade e conte sempre comigo e com certeza com todos seus amigos. ''


Por: Lailson Andrade
Entrevistado: Caio Sombra

Related

Icarai 1679571582927656822

Postar um comentário

emo-but-icon

SIGA-NOS

+ VISTA

INSTAGRAM


WORLD-TOUR


PRA VOCÊ

Olá comunidade do bodyboarding, estamos de cara nova, curta nosso site e acompanhem todas as noticias do esporte!

item